Overdose de Informação é Prejudicial para Pânico e 2 Formas para Diminuí-la

Overdose de Informação é Prejudicial para Pânico e 2 Formas para Diminuí-la
Avalie essa dica

Overdose de Informação é Prejudicial para Pânico e 2 Formas de Diminuí-la!

Você sabia que a quantidade de informação que você pode estar consumindo diariamente uma verdadeira overdose de informação, é consequentemente, prejudicando no controle de crises de pânico, ansiedade e depressão? Irei usar alguns exemplos aqui para que você fique consciente disso e tome uma ação para mudar e melhorar seus resultados e melhorar seu quadro dia após dia! 😉

overdose de informação
overdose de informação

O que é Overdose de Informação?

A overdose de informação é algo que muita gente passa diariamente e nem se dá conta (na grande maioria das vezes). A imagem ao lado define muito bem o que é overdose de informação.

De qualquer forma, overdose de informação é consumir informações de vários meios (noticiários, novelas, facebook, rádio, whats app, sites de fofoca, e afins – vou comentar um a um abaixo), e você combina cada um desses pontos diariamente e seu estado acaba ficando muito ruim e as vezes você nem sabe!

Agora vou comentar um a um e é importante deixar claro que cada um tem sua parte boa, por menor que ela seja! E também respondo como você pode resolver essa overdose de informação com duas maneiras bem simples e poderosas!

Assistir TV / Ouvir Rádio

Sabemos que hoje em dia a TV não transmite muita informação útil, raros os programas e documentários que salvam transmitindo algo que agregue valor a você e sua vida! O mesmo vale para o rádio, em horários em que transmitem programas ou notícias. Exemplos como:televisao

Informações de Noticiários:

Noticiários em si até transmitem uma ou outra informação útil, mas o que prioriza são as partes ruins, como tragédias, crise financeira, guerras, drogas, fofocas e coisas do tipo…
Agora imagine a seguinte situação:

Crises de Pânico: Vou usar esse exemplo do que aconteceu comigo, sem dar muitos detalhes por que é pior quando detalha muito, de quando eu sofria com pânico.
Havia quase morrido na academia, e por conta disso, havia desenvolvido as crises. De repente, estava assistindo TV com meu pai e passou a reportagem de um jovem que havia passado mal na academia e falecido. Como você acha que foram meus dias seguintes após consumir aquela informação que nada agregou a mim, somente prejudicou?

Ansiedade: Imagine que passa uma reportagem dizendo que o índice de assaltos aumentou na sua cidade, muitos deles seguidos de morte, como você acha que irá se sentir quando precisar sair? Seus níveis de ansiedade irão aumentar, e até mesmo disparar os sintomas de ansiedade!
Novelas

Depressão: Imagine que você decide assistir TV e resolve assistir o Cidade Alerta, por exemplo. Já parou pra reparar na quantidade de tragédias que transmite lá? Agora imagine que você ainda não conhece o Projeto Instituta, não faz tratamento com psicólogo, psiquiatra e nem nada do tipo, está simplesmente no “piloto automático” da vida nessa situação. Imaginou? Diante dessa situação hipotética, você está desacreditado da vida e começa a assistir ao Cidade Alerta, como você espera se sentir após 10 minutos? Bom… Preciso nem comentar, não é mesmo?

Começa a fazer sentido pra você?

Feed de notícias do Facebook para passar o tempo;

Agora imagine que você namora ou é casado(a)… Certo dia você chega no seu emprego ou empresa pela manhã e decide dar uma olhadinha básica no Facebook e descobre que seu parceiro(a) publicou uma foto com o(a) ex, ou até mesmo que Fulana Ciclana está internada só que você não pode ligar, mandar mensagem para resolver uma das duas situações de exemplo por que tem um dia longo pela frente de reuniões? Como você espera facebook curtirse sentir após isso? Milhares de coisas irão se passar pela sua cabeça!

Ou até mesmo aquele vídeo que todos compartilham de um acidente (talvez até mesmo semelhante com algo que você já passou) ou em outro caso, se foi um acidente em uma via X por exemplo, amanhã você precisará passar por lá…

Informações de Whats Apps (Grupos, Pessoas que fazem desserviço):

Sabe aquela pessoa ou aquele grupo que você participa no Whats App que agrega valor nenhum à sua vida? Então… Geralmente só compartilham fotos e vídeos de tragédia, de morte e coisas do tipo? Imagine os exemplos dentro de pânico, ansiedade e depressão que usei com a TV e Rádio acima, aplicados também aqui para esse tipo de informação nesses grupos?whats app logo

Sites de fofoca

“Mulheeeeeeeeer, você viu que aquele famoso vai se casar com a Fulana?”. Que tal, aproveitar esse tempo e deixar de consumir informação de sites de fofoca para buscar conhecimento para ter o sucesso que você quer, seja ele contra as crises de pânico em si, ansiedade ou depressão? Ou até mesmo em alguma outra área da sua vida? Experimente adotar o hábito de buscar por conhecimento, você só tem a ganhar!

Afins

Acredito que com os exemplos mostrados acima, deu pra entender um pouco sobre essa questão de overdose de informação e como ela é prejudicial pra você! E no “afins” caracteriza-se por todos os outros meios e seu dever agora é ficar observando o tipo de informação que você anda consumindo e como isso está agregando à sua vida.

Faz sentido isso pra você ou acha que sou louco?

Como diminuir o excesso de informação?

por favor gifSimples e direto: pratique a ignorância de informações, ignorando informações desnecessárias. Simples assim. E ande com pessoas boas… Boas no sentido do seguinte exemplo: Se você mais andar com 5 pessoas felizes, não há como você ficar triste. Se você mais andar com 5 pessoas tristes, não há como você ficar feliz. O mesmo vale para pânico, ansiedade, depressão, nervosismo, finanças, sucesso, empreendedorismo, tudo… Busque novas conexões para te impulsionar para o seu sucesso contra as crises de pânico, ansiedade e depressão!

São pequenas atitudes diárias que irão te trazer o sucesso desejado! Quem tem sucesso em alguma área, pode ter certeza que não é da noite para o dia, e sim, dia após dia, com atitude e comportamento em busca do progresso! Eu já passei pelos 3 (pânico, ansiedade e depressão), acredite no que estou falando!

Vamos ajudar mais pessoas juntos?

O que acha de nós dois juntos ajudarmos mais pessoas? É bem simples… Basta compartilhar agora o post no seu facebook, twitter, LinkedIn, E-mail, Whats App.. Tem os respectivos botões aqui abaixo e/ou ao lado na página!

E se você quiser ir mais além, ganhar um guia prático com 10 técnicas de enfrentamento e ainda receber minhas dicas extras por e-mail (e gratuitas), cadastre-se abaixo agora na minha lista gratuita de emails.

Baixe Grátis Meu Guia Prático com 10 Técnicas de Enfrentamento Passo a Passo

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

 

Teste de Sindrome do Panico

Teste de Sindrome do Panico
Avalie essa dica

Teste de Sindrome do Panico

O número de casos de sindrome do panico, transtorno do pânico, vem crescendo, assim como o distúrbio bipolar, ansiedade e depressão. No entanto, pessoas se auto-definem como portadores dessas síndromes, sendo que os profissionais da saúde são os únicos capacitados a fazer um diagnóstico. Quando você está tendo algum problema, independente de qual ser, o importante é buscar ajuda profissional, mas às vezes, a dificuldade está em por onde começar, qual o melhor especialista para o que você está sentido. Para tanto, existe o teste de sindrome do panico, que pode ser facilmente encontrado na Internet.

É essencial lembrar que o teste não substitui a consulta com um médico, seja ele um psicólogo, psiquiatra ou de outra especialidade, sendo necessária a visita ao consultório médico. O teste de Sindrome do Panico também é uma ferramenta de auto-conhecimento, que pode ser utilizada por qualquer pessoa, mesmo que por curiosidade.

No caso de você fazer o teste e o resultado mostrar que você tem a Síndrome do pânico, o mais indicado é que faça outros testes de sites diversos e é claro, consultar um médico ou psicólogo. Existem diferentes modelos, alguns funcionam com perguntas e respostas rápidas, outros oferecem uma lista de sintomas e pede que você escolha quantos deles costuma ter.

No caso do transtorno de pânico se confirmar em outros testes, você não deve se desesperar e nem ficar preocupada. Consulte as opções que o seu plano de saúde oferece e marque uma consulta, mas não é necessário pedir à secretária do médico uma consulta urgente, pois você descobriu que sofre do distúrbio. Mantenha a calma e aguarde o dia de sua consulta, a não ser que você sabe que teve recentemente um ataque de pânico.

teste de sindrome do panico
teste de sindrome do panico

Tipos de teste de Sindrome do Panico

Teste de sindrome do panico que são encontrados na Internet para identificar se uma pessoa possui ou não o transtorno do pânico, na realidade, são testes psicológicos que funcionam mais para medir o grau de ansiedade que você tem. Como você sabe, a ansiedade é o mal do século atualmente. Por isso, esse teste não pode identificar que precisamente que você sofre possui a sindrome do panico, mas sim, um grau acima do normal de ansiedade, que também merece a sua atenção.

Muitos sites oferecem um teste para Sindrome do panico bastante dinâmico, o qual possui em torno de 12 perguntas. Você deve escolher entre as alternativas “sim” e “não” e seguir para a próxima questão. Outros, no entanto, oferecem uma lista de sintomas e pede que você escolha aqueles que sentem frequentemente.

Mesmo com dinâmicas diferentes, esses testes, de forma geral, vão identificar se você possui ou não o transtorno de pânico conforme o número de respostas afirmativas que você escolher. Entre as opções que esses testes costumam oferecer estão: contração, tensão ou rijeza muscular; palpitações (quando o coração dispara); atordoamento, tontura e náusea; dificuldade de respirar e boca seca; e calafrios ou ondas de calor, com muito suor.

Outros sintomas que os testes de Sindrome do panico apresentam, em geral, são sensação de estar sonhando ou distorções de percepção da realidade; sensação de terror, de que alguma coisa horrível está prestes acontecer e você não vai conseguiu evitar ou enfrentar esse acontecimento; confusão e pensamento rápido; medo de perder o controle, fazer algo embaraçoso; medo de morrer; e sensação de debilidade e vertigens. Os testes costumam apontar que se a pessoa que fez o teste escolher ao menos quatro opções das oferecidas é indicado que ela procure um médico, uma vez que está manifestando alguns sinais do transtorno do pânico.

Como Saber se uma Pessoa tem Sindrome do Panico

Além dos sintomas descritos anteriormente e que em geral estão presentes nos testes de Sindrome do panico, é importante ressaltar que os sintomas físicos que se associam ao distúrbio podem aparecer repentinamente, do nada, quando você estiver em sua casa vendo televisão ou dirigindo, por exemplo. Por isso que esses testes são indicados, principalmente, as pessoas que estão tendo crises de ansiedade que acontecem de forma inesperada e sem motivo aparente.

Para entender melhor, é como se a crise de pânico fosse uma reação de luta ou fuga do organismo diante de um perigo imaginário. Além disso, ela pode durar até meia hora, sendo que o mais comum é que tenha duração de 10 minutos.O quadro se agrava quando a pessoa, depois de ter uma crise de pânico ou um ataque de panico, começa a viver em estado de alerta, achando que a qualquer momento a crise pode se repetir.

Se isso começar a afetar a sua vida, a trabalhar os seus estudos, o seu trabalho, a sua relação com as pessoas, é mais do que urgente você iniciar um tratamento. Se não tratada a síndrome pode se repetir mais frequentemente. Existe ainda um estágio em que a pessoa fica com medo de passar por uma situação idêntica aquela em que ela estava quando teve uma crise de pânico e entra na espécie do Ciclo Fóbico. Se você estava em uma academia quando teve o primeiro ataque, por exemplo, é possível que crie uma fobia de academias. Nesse caso, a pessoa terá um transtorno do pânico com agorafobia.